Entre em contato

Ligação gratuita 0800 726 2244

SOLICITE UM ORÇAMENTO

Ato sobre Escravidão Moderna

 

A Aggreko é uma empresa global que atende a clientes em mais de 10 países em todo o mundo. Fornecemos equipamentos de controle de temperatura e de eletricidade a empresas e residências no mundo todo.

Temos duas unidades de negócios. Nossos negócios de soluções para locação é principalmente um negócio transacional de fornecimento de equipamentos de controle de temperatura e energia modular móvel para uma ampla variedade de setores em mercados desenvolvidos. Nossos negócios de soluções energéticas operam amplamente em mercados emergentes, atendendo a clientes industriais e de serviços, fornecendo soluções de longo prazo e muitas vezes complexas para atender a suas necessidades energéticas. Desenvolvemos nossos geradores em nossa instalação de fabricação em Dumbarton, na Escócia, e fazemos a manutenção de todos os nossos equipamentos internamente em nossos centros e depósitos em todo o mundo.

Trabalhamos com vários dos principais fornecedores de OEM para obtenção dos componentes principais de nossos equipamentos. Adquirimos também uma ampla gama de mercadorias e serviços de diversos fornecedores ao redor do mundo para manter nossos equipamentos e dar suporte a nossos negócios.

A Aggreko leva sua responsabilidade social a sério e está comprometida em conduzir os negócios em conformidade com os mais altos valores éticos. Adotamos altos padrões de emprego em todos os nossos negócios, cumprindo a legislação relevante de emprego, saúde, segurança e direitos humanos para garantir a segurança de nossos funcionários.

Nossa recente análise de práticas empregatícias sob a ótica do Ato sobre Escravidão Moderna de 2015 não identificou qualquer prática na qual nossos funcionários sejam:

  • forçados a trabalhar por meio de ameaça física ou psicológica;
  •  considerados propriedade ou controlados por meio de abuso físico ou psicológico, ou ameaça de abuso;
  • desumanizados, tratados como mercadoria ou comprados e vendidos como propriedade; ou
  • constrangidos fisicamente ou tendo sua liberdade de movimentação restringida (por exemplo, por meio de retenção de passaportes ou rastreamento de movimentação).

Recebemos visitas regulares no local pela administração e conduzimos pesquisas de opinião regulares com os funcionários nas quais preocupações relevantes podem ser relatadas. Temos ainda uma linha direta, externa e anônima, para denúncias pela qual preocupações podem ser relatadas. Não recebemos relato algum em 2016 que pudessem suscitar preocupações de que quaisquer dessas práticas existissem em nossa empresa.

Planejamos fazer com que os principais funcionários fiquem cientes dos alertas que podem sinalizar preocupações relacionadas à escravidão moderna e explicar como eles devem responder caso sejam identificadas quaisquer preocupações.

Esperamos também que nossos fornecedores adotem uma abordagem semelhante em relação à proteção dos trabalhadores. Nosso Código de Conduta do Fornecedor, que deve ser assinado por todos nossos novos fornecedores, define os padrões mínimos que exigimos. Ele exige especificamente que nossos fornecedores estejam em conformidade com direitos fundamentais dos trabalhadores e que seus funcionários:

  • recebam pagamento em conformidade com a legislação local;
  • não sejam obrigados a trabalhar por um número de horas que exceda a jornada máxima de trabalho;
  • tenham liberdade para participar de associações de trabalhadores; e
  • não sejam sujeitados a qualquer forma de trabalho forçado, involuntário ou para pagamento de dívida

Além disso, realizamos uma avaliação de risco de nossos atuais fornecedores. Identificamos aqueles que oferecem mão-de-obra não qualificada; serviços de segurança; serviços de limpeza e fornecedores de OEM localizados em países nos quais há maior incidência de escravidão moderna de acordo como o Índice Global de Escravidão de 2016. Atualmente, estamos solicitando a esses fornecedores que confirmem a conformidade com nosso Código de Conduta como prioridade. Em 2017, estenderemos essa exigência a todos os atuais fornecedores.

Consideramos essas etapas uma resposta apropriada aos riscos que enfrentamos em relação à escravidão moderna. Continuamos a monitorar os riscos e controles nessa área e responderemos apropriadamente caso o risco aumente.

Declaração
Esta declaração é feita em conformidade com a seção 54(1) do Ato sobre Escravidão Moderna de 2015 e constitui a declaração sobre escravidão e tráfico humano de nosso Grupo para o ano fiscal de 2016.